domingo, 13 de setembro de 2009

Velhos pensamentos

Texto pensamentante meu bem antigo já, mas quem sabe agrade ainda...



Será que um dia vou me encontrar,
e de mim não mais fugir, tentar se esconder,
ir para algum lugar mais além de onde já fui,
então voltar, o mundo mudar, e um novo rumo seguir,
para onde quiser ir,
com novos pensamentos, novas origens, outros horizontes, novas paisagens.
E tudo isso para que?
Ir além do imaginável?
Nada disso serve a não ser que o amanhã realmente venha,
que o mundo não seja uma prisão,
que os ventos soprem em todas as direções,
então eu irei, sobre meus próprios pés,
e andarei, até o fim do mundo,
para poder encontrar o meu mundo,
e então me realizar e ir atrás de outro sonho,
pelo qual valha a pena sonhar, e buscar,
pois a vida é curta e deve ser vivida pelos que sabem o que dela fazer,
para então finalmente perecer.

2 comentários ébrios:

Menos disse...

Marconi@2005.

E perecer como fim de um ciclo completo é, de fato, um ato com o que se sonhar.

SO.L. disse...

"Não sou nada.
Nunca serei nada.
Não posso querer ser nada.
À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo"

(F.P)