domingo, 27 de setembro de 2009

Meu coração não tem fila

Ouvi a pouco tempo atrás alguém dizendo:
"Ih, a fila andou!"
Não estava envolvido em nada com a história de tal criatura, mas isso me fez pensar [como se isso fosse uma surpressa, tudo me faz pensar...]

Putz, meu coração não tem fila, meu coração tem é sentimento.
Se não sinto nada especial por ninguém, então fico sozinho, se sinto algo por alguém, tento trazê-la para perto de mim.

Por que essa necessidade tão grande de não ficar sozinho(a)? Qual a graça de estar com alguém sem sentimento, apenas atração?
Sim, claro, se sentir atraído por alguém é bom, ficar com essa pessoa é ótimo, mas possuir um sentimento por essa pessoa é ainda melhor, sem comparação.

Não faça uma fila de desamores, mas sim histórias de antigos amores [dramas, comédias, tragédias].

"Quando tudo estiver perdido, apenas o Amor poderá salvar o mundo."
M. Marconi
[eu acho, não lembro de ter plagiado essa frase...]

5 comentários ébrios:

Menos disse...

De facto, caro Marconi.
Não entendo como as pessoas podem se reduzir a serviço social, se distribuindo por aí como que em guichês, que exigem fila.
E depois ficam pelos cantos dizendo que o parceiro não presta, que nunca se sentiu tão traído na vida e blablabla. Oras, se é só por atração, o parceiro pode muito bem acabar se atraindo por outra no meio do caminho.

People are stupid.

SO.L. disse...

Mesmo que eu desgoste totalmente de termos como "a fila andou" e "figurinha repetida não completa álbum", eu também sou otária. Faço más escolhas pela ânsia de sei-lá-o-que e me arrependo. E olha que posso ser considerada uma moça encalhada.

A solidão é uma arte. E nem todo dia a gente acorda inspirado. =(

Drikah ;] disse...

Eu tenho certeza que vou me arrepender horrores da minha nova escolha, assim como me arrependi e me arrisquei na última.

Mas estamos aí pra isso.

Possso terminar com uma frase que eu acho divertidérrima e faz sentido?

"Tâmo aí, dando tiro e levando..."

Marconi disse...

Me perdi no teu comment Nay...
Mas tudo bem, já ta tarde mesmo, deve ser o sono...
Ânsia de sei-lá-o-que, sim acho que é isso, alguns dizem medo de ficarem sozinhos, outros que se relacionam pra preencher um vazio em si [sim, deve haver outros motivos, mas esses são os q em geral eu escuto...]

Na minha humilde opinão acho q seria uma ânsia pela felicidade talvez, felicidade em estar com algum, dividir os momentos, como vários ditados dizem, fazer apresadamente algo geralmente não dá certo. Pode dar, sim, mas geralmente tende ao erro. Por isso considero os sentimentos involvidos importantes, pois sentimentos [não aqueles passageiros] demoram um certo tempo para se revelarem, e nesse tempo já dá pra saber se irá se arrepender ou não.

Bah Drikah, certeza de algo que não sabes ao certo? Lembre-se o futuro pode trazer surpressas inesperadas...
^^

No final das contas, acho q depois de [quase] 21 longos anos, me tornei um artista da solidão, se isso é bom ou ruim não sei, mas assim vou vivendo, que volta e meia aparece alguém pra acabar com minha arte.
Nada mais natural pra quem é considerado por amigos próximos como um poeta mórbido...
=S
=D

Drikah ;] disse...

É sim, certeza de algo incerto.

As vezes, só as vezes, eu consigo ver algumas coisas que vão acontecer. Não porque sou iluminada ou algo [adoraria ser], mas é porque são coisas óbvias.

Se você tentar algo que lhe parece distante e quase inalcansável, você tem a ideia já de que, provavelmente, não o alcançará.

É isso o que acontece comigo. É óbvio demais que estou fazendo bobagem, logo, vou me arrepender sério por isso.

Claro que vou continuar fazendo essa bobagem. Não vou deixar passar chances em que as coisas possam dar certo. Assim como levei outras loucuras até o final eu vou levar essa...