quarta-feira, 16 de setembro de 2009

A Madrugada

Ando notando que boa parte de meus posts são criados no meio da madrugada, quando não tenho interferências externas, quando o sono começa a me afetar, quando a mente cai no breu, com alguma música de fundo. Luzes apagadas, talvez, teclado iluminado pela tela do próprio notebook.

As coisas poderiam ser todas mais bonitas, mais felizes, mais concretas, mais certas. Mas o acaso e o breu me impedem de fazer sentido.

De certa forma é metafísica. Um post sobre posts.

Enfim, acho que estou numa jornada de coisas sobre coisas. Arte sobre arte. Posts sobre posts. Vida sobre vida.

Um dia isso tudo fará sentido ou virará adubo virtual.

Ou ambos.

2 comentários ébrios:

Marconi disse...

Não esqueça que muitas coisas nascem do adubo...

SO.L. disse...

Ah, a madrugada.
Ah, o breu.

Quando nos enchemos de nada para ficarmos prontos pra receber tudo.

(Valeu a propaganda. He! haha)