segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Felicidade

Certa vez em outro post, de outro blog, mais exatamente aqui, eu comentei sobre o assunto felicidade e sua busca, expressando o que achava sobre o assunto.
Hoje, durante minha cadeira de filosofia na faculdade, o professor trouxe um vídeo sobre o filósofo Epicuro. Ele mostrava algo semelhante ao que eu havia falado, sem nem sequer conhecer essa linha de raciocínio.
Só podemos ter felicidade quando temos 3 condições atendidas:
- Ter amigos
- Ter liberdade (auto-suficiência)
- Ter sua vida bem analisada (afastamento do mundano)

Ou trocando em miúdos, é necessário a solidão, e a companhia de outros para se alcançar a felicidade. Estranho? Talvez, mas verdade de qualquer forma.
Ninguém é feliz sozinho, pois é necessário a amizade. Ninguém é feliz se ela não vem unicamente de si mesmo atravéz do afastamento do que é mundano (meditar, refletir, fazer balanço).
E a auto-suficiência onde se encaixa? Simples, ter o minino para se viver, e não apenas sobreviver.

Não me aprofundarei muito nisso hoje, vim só pra mostrar um antigo pensamento que ao meu ver continua plenamente correto.

6 comentários ébrios:

Drikah ;] disse...

Na boa, eu não acredito que haja alguma fórmula da felicidade. Não há como julgar, não há como dizer a maneira que cada pessoa deverá viver para alcançar a felicidade. Somos indivíduos singulares, não existem outros iguais a nós para que tenhamos um exemplo em que se basear.

Ah, eu e minha ideia de que não existe felicidade. Se a felicidade, se é que ela existe, é aquela coisa que as pessoas buscam a vida toda, não estou afim de perder meu tempo correndo atrás dela.

Tem um texto que dizem ser de Shaskpeareque fala a seguinte frase: "Uns passam a vida toda perseguindo a felicidade. Outros, simplesmente a criam."

Acredito na felicidade momentânea,não em felicidade plena e contínua. Aliás, acho que já falei isso. Mas enfim...

Marconi disse...

Não acho necessário perder tempo à procura da felicidade.

Mas penso que qualquer um, tendo amigos, auto-suficiencia, e a falta de necessidade de coisas supérfluas, pode ser feliz...

Fazendo festa, rindo da cara um do outro, cantando, tocando, brincando.

E não seria realmente uma busca, e sim um resultado, se ela é criada, é criada de alguma coisa, nada surge do nada.

Hugs

Marconi disse...

Ah, mas não, não acho que esteja errada, como disse somos todos singulares, mas é minha mania por discussões e afins me fazendo sempre fazer um comentário a mais, pra ver até onde as idéias alcançam...

Drikah ;] disse...

Sim, eu entendo e até aprecio a tua mania de dar a tua opinião... Mas como eu disse e grifei no início, é a minha felicidade e o que eu acho sobre ela...

Menos disse...

que 'minino'? :D

SO.L. disse...

Hum,

Somos individuos singulares, mas as condições que estão aí também são singulares. Variam de pessoa para pessoa.

O que eu não acredito é que a felicidade em tempo integral seja de grande valia. Ser alegre o tempo inteiro deve ser como permanecer dopado por todo o sempre.

Ser feliz é foda demais para banalizar.