sábado, 24 de outubro de 2009

Ações ao vento, e palavras corpóreas

Hoje está difícil escrever algo, pensar em algo para postar aqui, estou quase me entregando ao monólogo como o de Lucky na peça "Waiting for Godot". Mas resisto ainda. Assuntos tenho, mas organizar as idéias, me concentrar em um e conceitua-lo está difícil hoje.

Deve ser a sobrecarga de coisas mundanas que tenho suportado ultimamente, muita coisa, por muito tempo. Mas não, não pretendo ocupar os seus tempos lendo sobre como anda minha vida, isso é apenas um explicação, talvez não tão válida, mas ainda uma explicação plausível.

Meu dia deveria ter mais horas, só isso.

Ah, acheio um assunto nos arquivos da minha mente, simples, mas talvez seja o que preciso neste momento.

Romantismo.

Conheci verdadeiramente poucos românticos em minha vida. Sabe, no sentido completo da palavra, ao menos para mim.
Muito falam, ou melhor, vomitam, frases prontas oriundas de um pensamento romancista, abrem a porta do carro, são carinhosos, atenciosos. Mas isso os torna românticos?

Não.

Eles [digo 'eles' pois é o lado da visão que possuo] "estão" românticos, não o "são".
Estão românticos para agradar alguém, sua companheira, ou futura companheira.

Romantismo para mim é muito mais do que isso, é um estilo de vida. Não é fácil, nem simples, e por esse motivo digo que foram poucos aqueles que conheci que realmente o eram.
Já viu um homem romântico numa roda de amigos? Enquanto a conversa gira em torno de mulheres de vida fácil ou de como foi a última transa? Consegue ao menos imaginar isso?

E mesmo fora desse cotidiano, entre amigos, o puro romântico tem dificuldades, pois não é romântico para alguém, e sim por si mesmo, por querer ser assim, por poesia, ou ideologia. Sendo verdadeiramente poucos os que assim são, acabam sendo frequentemente confundidos com os românticos comuns, eventuais, e disso podem sair situações constrangedoras, ou até mesmo irritantes.
Digo isso pois existem aos montes pessoas que se superestimam, e quando esse tipo de pessoa entra em contato com um romântico a principal impressão que essa pessoa fica é de que está sendo desejada, que o romântico está tentando conquistá-la, mas na verdade ele está simplismente sendo ele mesmo.

Estranho não? Mas é a vida. Ninguém disse que ela é simples, ou que vale a pena no final. Talvez esse seja o motivo principal de ser um poeta morbido [quando me chamaram assim a primeira vez achei deveras estranho, fiquei até temeroso do porquê me chamariam assim, mas agora já assumo tal título com um certo orgulho].

-----------

"Afinal, pessoas diferentes fazem o bem e o mal de formas diferentes. Nem sempre quem lhe deixa triste faz isso de propósito. E vice e versa."
"Amais o próximo como a ti mesmo."
Jesus Cristo
"Escute o réquiem de sua alma, e sorria, pois agora é tarde demais para entristecer-te."
M. Marconi

3 comentários ébrios:

SO.L. disse...

É,
Se tiver valor, o raro será um deus.
Se não, ninguém vai nem perceber sua presença.

Ironia Roxa disse...

todos conhecemos pelomenos um romantico, e provavelmente nos apaixonamos por ele. e no fim o que aconteceu? ele foi e voce nao.
ele é um amor com voce e com todas as outras. desilusao triste.

amor platonico é a melhor solucao.

SO.L. disse...

Amar platonicamente é bonito. Mas é como um cachorro que almeja um frango de padaria.