terça-feira, 6 de outubro de 2009

Ácido de bateria

Um resto de esperança. Um fio de linha solto na borda da manga, na camiseta. Um copo d'água. Tua ausência.

Se a espera é um arame, a ausência é explosivo plástico.

Um dia, um "bom dia", e então, enfim.

1 comentários ébrios:

SO.L. disse...

Ai, meu suco gástrico.

E falando nisso, você anda ausente.
Chorei por dias, he.