sábado, 6 de junho de 2009

Fábulas para ler [ounão] para seus filhos:

Eu ouvia histórinhas no meu jardim de infância. Pra que elas serviam? Sinceramente, não sei! Mas eram bonitinhas, pena que sempre tinham um final feliz. Eu vou acabar com isso hoje.

"Era uma vez uma princesa que vivia solitária num castelo alto lá na Conchinchina..."
ou: "Reza a lenda que um dia duas vaquinhas pastavam saltitantes pelos campos da Índia..."

Chega de mentir pra nossas crianças! Na boa, essas fábulas eram engraçadas na época que eu acreditava em Papai Noel, eram bonitinhas no tempo que eu chorava vendo o fim do Titanic, mas agora, não passam de mentiras! Eu não gosto de mentiras! Não é legal contar essas mentirinhas pras crianças... Não enganem seus filhos com histórias fofas e comoventes, contem a realidade para eles...

Eu e meu professor de química reescrevemos três das mais famosas histórias infantis, e vou contá-las aqui, como elas realmente aconteceram. Sem rodeios e sem mentiras. Não mintam aos seus filhos!

Os três porquinhos: A história verdadeira diz que os três porquinhos eram três irmãos, que saíram da casa de sua mãe para adquirir mais responsabilidade longe da barra da saia da mamãe porca. Então constroem suas casas, mas como tem preguiça, fazem casas ruins. Um belo dia, um lobo tenta comer os porquinhos, e derruba casa por casa para conseguir pegar algum porco... Ah, vamos lá, quem não conhece a história? A nossa versão, a verdadeira mostra a família dos porquinhos do jeito que ela é:
Versão verdadeira: A família dos porquinhos é uma importante família pertencente à máfia italiana. O lobo mau era um agente do FBI, que não prende os três porquinhos pois não resiste à oferta da mamãe porca, e se corrompe pro lado da máfia italiana. Noites mais tarde, ele é encontrado morto. Suspeita-se que ele tenha sido morto como queima de arquivo, a autópsia revelou que ele havia comido macarrão envenenado...



A Branca de neve e os sete anões: A história contada para as crianças é muito distorcida. Havia uma moça branquinha como a neve, e sete anões que viviam com a moça. Depois de certo tempo aparece uma bruxa, e no final do livro, u príncipe encantado, como sempre. Nem vou perder meu tempo contando ela a vocês, pois nossos queridos e inteligentes leitores devem conhecer muito bem essa história. Vamos diretamente aos fatos! A história como aconteceu e deveria ser contada...
Versão verdadeira bagaceira: Dizem as más linguas do salão de beleza daquele bosque, que a Branca de Neve só estava com o Dunga pelo tamanho dos seus "documentos" [se é que vocês me entendem]. A bruxa malvada, com inveja da Branca de Neve, mandou sequestrar ela para que ela pudesse ficar a "sós" com o Dunga, pra ver se ele era realmente tudo aquilo que ela contava pras manicures. Então, a bruxa prepara uma maçã com um certo "remedinho" para dar ao Dunga, pra caso não fosse "tudo aquilo", pelo menos ela não ia perder a noite. Só que quem pega a maçã é a Branca de Neve, que dá uma mordida na maçã e sai doidona dali correndo pra achar o Dunga. Porém, no meio da história chega o príncipe, que encontra a Branca de Neve naquele estado e dá uma comparecida [se é que vocês me entendem] pra socorrer a moça, coitada. A bruxa, acaba sem ninguém, e sem verificar os documentos do Dunga, que agora faz triângulo amoroso com a Branca de Neve e o príncipe.


Chapéuzinho Vermelho: Essa é a história mais manjada de todas, aquela que a menininha do capuz vermelho sai de casa para levar doces para a vovó doente, mas vai pelo caminho mais perigoso e encontra o lobo mau no caminho... Essa mesmo. Então, vou passar diretamente pra hstória verdadeira, como realemente aconteceu, pois parece uma novela mexicana...
Versão verdadeira [novela mexicana]: Chapéuzinho vermelho saiu de casa e foi para a casa da sua avó, não para lhe levar doces, mas para executar seu plano friamente calculado feito por ela e seu amante. Sem querer, ela encontra o lobo mau pelo caminho [ele que é amante da vovózinha]. O lobo mau suspeita dos terriveis planos da chapéuzinho vermelho e corre para a casa de sua amante, que já havia fugido, pois não é boba nem nada. Chapéuzinho ao chegar na casa da sua "avózinha" encontra o lobo travestido, e os dois se "acertam" e resolvem matar a vovózinha juntos. Nesse meio tempo, chegam o caçador e a vovózinha, que também tinham um caso e rendem os dois embaixo dos lençóis. O lobo mau mata a chapéuzinho como prova de amor à vovózinha, mas a vovózinha é assassinada pelo caçador. Então, finalmente, o caçador e o lobo mau estão livres para viver seu romance felizes para sempre...

P.S.: Agradeço ao Professor Rodrigo, que me ajudou a escrever essas belas histórias. Sim, agora vejo o resultado das mensalidades pagas nesse colégio...

7 comentários ébrios:

Neluparf disse...

Putz, não vou traumatizar meus futuros filhos com essas histórias...

Prefiro ler senhor dos anéis pra eles...

ou algo de lobisomens...

hsuahsuahsuahsu

Putz, não esperava isso da branca de neve...

Drikah ;] disse...

mlmnvçlbmnlvbnmçvbmçvlbmnçvlbm

Neluparf disse...

olha só tem até um PS na postagem

Menos disse...

Achei coerente xD

Drikah ;] disse...

Caaralho! Eu postei algo coerente! :O

Neluparf disse...

Essa é apenas a opinião do Menos, o que acaba sendo bem controverso..

Drikah ;] disse...

Puts /o\ continuo incoerente!