segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Corram para as colinas, o Marconi sumiu

Fonte: DeviantArt
Sempre imaginei o que pensam quando se dão conta que eu sumi. Sumi sem dar tchau, ou sumi de vez e não apareci por meses.


Repetindo o que já disse por aqui, nunca fiz parte de grupo algum, nem tive um amigo inseparável. Mas não é essa a questão. Eu simpatizo, gosto, me apego a pessoas, e não a grupos.
Já discuti com pessoas que se negavam a acreditar que nunca fiz parte de tribo alguma. Acontece que não aceito ter que me adaptar segundo o que os outros esperam, nem aceito conviver com quem não gosto por fazer parte do mesmo grupo, sempre fui orgulhoso demais pra isso.

Eu, eu, eu, eu, mais um post sobre mim? Sim, enquanto minha criatividade andar em baixa vai ser assim, volta e meia um post depoimento de mim mesmo.

Enfim, sumo pra aliviar a cabeça. Se eu sumi é porque tinha algo me incomodando há tempos, ou um comportamento que me incomodasse, ou companhias que me irritassem. Comportamentos de quem eu gosto, e as companhias da pessoa ou pessoas que eu tenho afinidade. Não vou discutir, não vou brigar, e pra evitar ficar emburrado num canto, vou sumir. Afinal, já sou dificil de conviver normalmente, vai me querer por perto emburrado num canto?

Sumo, mas volto, mais cedo ou mais tarde. Sumo, mas deixo recado. Sumo, e se fosse tão importante, me chamariam de volta, coisa raríssima de acontecer. Alivio a cabeça, conheço mais gente, que me apego ou não, ou volto pra aquelas que sumi em outros tempos.

Outra coisa, notei que tem uma coisa que ainda me deixa tímido. Estar num ambiente estranho com pessoas que são muito chegadas entre si. Acho que me intimida, talvez por isso sempre tente levar quem eu gosto pra um ambiente neutro, ou que eu me sinta mais familiar. Quem nunca recebeu um convite meu pra ir em algum lugar que atire a primeira pedra.
Ou vai ver é culpa do estresse dos últimos tempos, a poeira está baixando, mas a trava mental é mais demorada. Tu fica focado nos problemas, e é dificil voltar sua mente pra coisas que realmente importam, tipo, viver.

Por fim, fim de semana em que revi Yugi, Gi e o Biel, e conheci mais uns que não lembro o nome. Não tava nos meus melhores dias, não mesmo, aliás nem lembro se eles já me viram 'solto' verdadeiramente, mas um dia verão, ou não, vai saber... ao menos espero que sim, é algo que não se esquece. [E daí aparece o Frodo falando do dia na embaixada que me viu alegrinho da bebida]
Bueno, beijo e tapa na bunda pra Yugi [Já falei que ela tem cabelo curto? tá, tá, parei] e pra Gi [Ah o Frodo já falou das trancinhas por aqui em algum post perdido por aí]. E um 'de nada' pro Biel por ter ensinado o truque da cordinha com o qual ele vai poder pegar várias garotinhas, mas nada de pedofilia, ok?

Eras isso por hoje, esqueci algumas metáforas que queria colocar e o assunto pro próximo post, mas acho que encontrei a solução de um problema pra um trabalho da uni.

Sem mais

1 comentários ébrios:

Mara disse...

Ler TODOS vocês, é muito bommmmm!!!
Sempre, excelente blog.

P.S.: Como é bom sumir!!